Interessado na Plataforma?

Blog

A telemedicina na jornada do paciente idoso

Interessado na Plataforma?

A telemedicina na jornada do paciente idoso

Compartilhe essa Publicação

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A telemedicina na jornada do paciente idoso

Pacientes idosos, assim como aqueles com doenças crônicas, precisam de um acompanhamento médico contínuo e, muitas vezes, multidisciplinar. Porém, com o avanço da idade, a locomoção fica mais difícil e pode interferir nesse processo.

Por isso, a Telemedicina se tornou uma grande aliada. A possibilidade de ser atendido à distância, no conforto de casa, é uma vantagem e tanto para esse grupo de pacientes.

Como funciona a telemedicina?

Fazendo um breve resumo, a telemedicina surgiu na Nasa, quando as equipes de solo precisavam monitorar a saúde dos astronautas em missão fora da Terra. Com o tempo, especialistas perceberam que essa solução poderia ser utilizada para ampliar o alcance da medicina. 

Hoje, especialmente depois da pandemia, a prática oferece consultas médicas e a possibilidade de manipulação e armazenamento de exames de imagens com emissão de laudos. Só é necessário um aparelho com conexão à internet — celular, tablet ou computador. 

A telemedicina traz vantagens como:

  • ampliação do acesso à saúde — seja por comunidades distantes, seja por pacientes com dificuldades de locomoção ou imunodepressivos;
  • economia de tempo — porque não exige deslocamento;
  • conforto — especialmente por parte dos pacientes;
  • agilidade no diagnóstico;
  • redução de custos — tanto para médicos como para pacientes;
  • entre outros.

Vantagens para pacientes idosos

Para pacientes idosos, os atendimentos à distância significam conforto e segurança. Primeiro, porque evita o deslocamento. Segundo, porque, dependendo da distância, pode agilizar uma tomada de decisão que, às vezes, evita consequências graves. Em terceiro, porque o paciente consegue manter consultas médicas, de fisioterapia e até de apoio psicológico. Além disso, ficando em casa, os pacientes com imunidade baixa diminuem o risco de exposição a outras doenças porque deixam de circular em ambientes hospitalares. 

Cuidados ao escolher onde realizar seu acompanhamento em telemedicina

Na consulta à distância, além da escolha do médico, o paciente precisa considerar uma série de fatores ligados à plataforma pela qual será realizada a consulta. Essa plataforma precisa ser de fácil acesso, oferecer um ambiente virtual intuitivo, possuir ferramentas de exames e laudos médicos e, claro, estar de acordo com as exigências da Lei Geral de Proteção de Dados — oferecendo toda a segurança para as informações trocadas durante a consulta com criptografia de dados. Agendamento online, central de laudos e portal de resultados são outras ferramentas importantes, mas que só uma boa plataforma pode oferecer.

O mesmo cuidado vale para os médicos que pretendem aderir à prática da telemedicina. É importante conhecer todas as possibilidades oferecidas pela plataforma para garantir a segurança do trabalho realizado na consulta virtual.

Ficou interessado? Podemos ajudar você! Se você é profissional de saúde e quer conhecer melhor a plataforma de Telerradiologia e Telemedicina da Dr.TIS, basta preencher o formulário de interesse que, em breve, entraremos em contato. Nossa equipe está preparada para apresentar cada uma das ferramentas e tirar todas as suas dúvidas.

Compartilhe essa Publicação

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email